Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Respiradores

Equipamentos fundamentais para atendimento de casos graves, os respiradores são alvo de uma grande mobilização no RS devido à escassez no mercado mundial. Os equipamentos ajudam pacientes que não conseguem respirar sozinhos e o uso é indicado nos casos graves da doença.

A dificuldade de encontrar esses ventiladores mecânicos se deve à alta demanda provocada pela pandemia, pela concorrência com países ricos, baixa capacidade de produção das empresas nacionais e complexidade de fabricação dos aparelhos.

Santa Casa Uruguaiana respiradores
Santa Casa de Uruguaiana recebeu dois respiradores para leitos de UTI - Foto: Divulgação SES

Em setembro, a Secretaria da Saúde adquiriu 230 conjuntos de respiradores e monitores por R$ 17 milhões. 

O Ministério da Saúde enviou, até o início de outubro, 853 respiradores (590 beira-leito e 263 de transporte) a hospitais gaúchos. E o Projeto Todos pela Saúde doou 40 equipamentos. 

A distribuição dos primeiros cem respiradores doados pelo Ministério da Saúde (MS) a hospitais gaúchos começou em junho. Foram 35 respiradores de transporte, que ajudam na manutenção da vida do paciente até ser transferido para outro respirador, e 65 beira-leito, utilizados nas UTIs. Os equipamentos contemplaram 38 hospitais na região Metropolitana e no interior do Estado

Outros 30 respiradores foram destinados a Porto Alegre.

15062020 FDV 8856

00:00:00/00:00:00

Em visita ao Estado, ministro Pazuello anuncia envio de cem respiradores

Canal oficial do governo gaúcho. INSCREVA-SE e saiba em primeira mão as notícias do Rio Grande do Sul. Siga também nossos perfis no twitter @governo_rs, facebook GovernodoRS e no portal do governo: http://www.rs.gov.br/ Acesse este espaço também par Crédito: Governo do Rio Grande do Sul


Conserto de respiradores

49834685716 069a84f5ea k
Recuperação de respiradores conta com o apoio e suporte de empresas e entidades - Foto: Maicon Hinrichsen / Secom

  • Já foram identificados 1.797 equipamentos em 313 hospitais gaúchos.
  • Destes, 254 estavam estragados e, com a parceria de empresas, entidades e organizações não governamentais, 165 respiradores já foram consertados e devolvidos a hospitais. 
  • Conforme levantamento realizado pelas empresas, o gasto médio foi de R$ 4.762 por equipamento. O valor investido girou em torno de R$ 785 mil.

  • O conserto de respiradores conta com o apoio e suporte de General Motors, Instituto Cultural Floresta, Capacità Eventos, Senai, Brothers in Arms e Reginp.
  • Os respiradores são localizados por meio de contato dos hospitais ou de outras fontes que identifiquem equipamentos estragados e também por um trabalho de busca realizado pela equipe da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG) e parceiros.
  • Os aparelhos danificados passam por higienização, diagnóstico, manutenção mecânica e eletrônica e eventual substituição de peças. Depois de calibrados e com certificação de funcionamento emitida, são devolvidos para a instituição de origem.

  • Além disso, o Inova RS mobilizou seus parceiros estratégicos no Estado para a produção de respiradores e acessórios.
00:00:00/00:00:00

Ação coordenada pelo governo do RS garante conserto de respiradores artificiais

Canal oficial do governo gaúcho. INSCREVA-SE e saiba em primeira mão as notícias do Rio Grande do Sul. Siga também nossos perfis no twitter @governo_rs, facebook GovernodoRS e no portal do governo: http://www.rs.gov.br/ Acesse este espaço também par Crédito: Governo do Rio Grande do Sul

Portal do Estado do Rio Grande do Sul