Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.

Início do conteúdo
Página inicial > Últimas > Produtores de Segredo intensificam produção de silagem de milho

Produtores de Segredo intensificam produção de silagem de milho

Agricultores de Segredo, que têm na produção leiteira sua base de renda, têm intensificado os serviços de corte do milho para a produção de silagem. O objetivo é estocar alimento de boa qualidade para os animais, principalmente para o período de inverno e mudança de estações, quando a oferta de pastagens perenes ou cultivadas é menor.

A equipe do escritório da Emater/RS-Ascar está acompanhando e orientando os agricultores para obterem melhores resultados. A atividade também recebe apoio da Secretaria de Agricultura do município, que cede maquinários, como trator agrícola, ensiladeira, carreta Agrícola Basculante e operador, o que tem sido fundamental, principalmente aos pequenos agricultores.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Alencar José Feron, um dos principais pontos a serem observados é o de corte das plantas. "Esse deve ser feito quando os grãos atingirem 2/3 da linha do leite, ou seja, passaram do ponto de consumo como milho-verde. O ideal é ter pelo menos 35% de matéria seca", explica.

Outro ponto a ser observado é quanto à regulagem da ensiladeira. Para garantir a qualidade da silagem o tamanho das partículas deve variar entre meio e dois centímetros. "Se for maior, dificulta a compactação. E quando tiver tamanho menor, pode prejudicar a digestão do animal", orienta o extensionista.

Quanto à armazenagem, Feron aconselha estocar a matéria-prima em silos trincheira, feitos de concreto. Segundo ele, além de melhorar a compactação, a estrutura impede a entrada de ar quando o silo é aberto para iniciar o trato dos animais, reduzindo assim as chances da silagem apodrecer ou azedar. O extensionista alerta ainda para os cuidados na hora de compactar, já que o ideal é utilizar trator agrícola, sendo um para o corte e outro para comprimir o alimento. "É importante a compactação seguir o mesmo tempo de colheita. Se demorar duas horas para cortar, o produtor deveria destinar o mesmo período para aglutinar", finaliza.

Após 21 dias, o alimento está pronto e pode ser consumido pelos animais, sendo que o tempo de conservação pode chegar a três anos. A quantidade a ser tratada para vacas leiteiras, por exemplo, é de 10 a 25 quilos por dia, tendo por complemento ração e pasto verde. Quanto à produtividade por hectare, esta varia entre 30 a 50 toneladas, dependendo da qualidade das sementes, adubação de manutenção e cobertura, manejo das ervas daninhas e condições meteorológicas.

A família do agricultor Laercio Dallanora é uma das que investe na produção de silagem de milho para garantir a alimentação dos animais no período do vazio forrageiro. Na propriedade da família, localizada na Linha Medianeira, existem atualmente 18 vacas em lactação, o que possibilita uma produção média diária de 306 litros, comercializados para a Cosuel.

De acordo com o secretário municipal da Agricultura, Eder Trevisan da Silva, a Prefeitura incentiva a produção de silagem através da patrulha agrícola. Em Segredo, a produção leiteira abrange 26 produtores(as), sendo produzidos, em média, 3 mil litros de leite por dia.

Texto: Carina Venzo Cavalheiro/Emater-RS
Edição: Gonçalo Valduga/Secom 


Endereço da página:

Compartilhar:

Governo do Estado do Rio Grande do Sul